O momento do nascimento de uma empresa talvez seja um dos melhores para se debater o marketing digital para empreendedores. Afinal, os primeiros meses são repletos de definições e incertezas e muito propícios a algumas questões importantes.

Que público abordar, que tipo de linguagem institucional utilizar, como está o mercado, o que fazem os concorrentes… as dúvidas são muitas. E quase todas passam pelo marketing.

Neste artigo, vamos apresentar 5 dicas de marketing digital para empreendedores, focando em novos empreendimentos. Com certeza, elas vão representar uma oportunidade e tanto para você refletir sobre a sua estratégia digital e começar os novos negócios com o pé direito. Acompanhe!

1. Monte um plano de marketing digital

Dificilmente uma empresa vai se sair mal nos seus primeiros anos se puder contar com um marketing digital de qualidade. Mas o que torna um marketing digital mais ou menos bem-sucedido?

Não existe uma resposta universal para essa pergunta — é preciso fazer testes, arriscar em alguns momentos, analisar resultados e fazer ajustes. Por essa lógica, cada negócio merece uma abordagem diferente. Eis, então, o motivo de um plano de marketing digital ser imprescindível.

O seu orçamento é baixo, provavelmente. Não existe para a sua empresa a possibilidade de atacar inúmeras frentes no ambiente online e, mesmo para aquelas poucas frentes que escolher, uma certa criatividade vai ser necessária.

Sendo assim, comece colocando no papel o que pretende e o que não pretende fazer. Dentre os diversos canais de contato com o público — e-mail marketing, redes sociais, mídia paga, marketing de conteúdo etc — dê preferência, ao menos no início, aos mais fáceis de executar.

E, claro, tenha certeza de que os canais que escolher dialogam entre si e têm os objetivos alinhados.

2. Defina uma buyer persona

Para quem está começando, a visão de um público-alvo pode ser algo nebuloso. Afinal, você está explorando um terreno que ainda não conhece.

A buyer persona é uma representação muito mais fiel dos seus consumidores e, mesmo que possa não ser muito acertada de início, tende a ser ajustada e se encaixar perfeitamente nas necessidades de um determinado negócio.

Ela representa o consumidor ideal dos seus produtos e serviços, aquele que está disposto a pagar pelo que você cobra e sentir-se satisfeito, mantendo-se fiel à sua marca e trazendo novos clientes por indicação.

3. Analise as ações dos concorrentes

A seara inexplorada que agora está à sua frente pode parecer confusa, mas há pessoas que já conseguiram compreendê-la. Nada mais útil, portanto, do que aprender com elas. Logo, saiba que essas pessoas são os seus concorrentes.

Nesse momento, é preciso um pouco de humildade para enxergar os erros e acertos deles, para que você comece algo apontando para uma direção que funcione.

De forma alguma você deve copiar modelos de negócio e estratégias de marketing. A ideia é usar o conhecimento adquirido para criar uma ação de marketing que acerte no ponto que eles acertaram, mas, não necessariamente, erre onde eles erraram.

4. Tenha uma estratégia de curto prazo

O marketing digital costuma ser ousado e demandar tempo para atingir objetivos substanciais. No entanto, quem começa um novo negócio pode precisar de resultados rápidos.

Sendo assim, se você pretende criar uma identidade visual, por exemplo, investir em Marketing de Conteúdo, Inbound Marketing e outras estratégias ousadas podem ser uma excelente opção. Mas tenha, também, um plano de curto prazo para gerar resultados rápidos.

A nossa dica, nesse sentido, é que você gaste parte do seu orçamento em anúncios pagos, como o Google Ads, por exemplo. Esse tipo de iniciativa traz retorno rápido e pode ajudar você a ter o sossego necessário para tocar as outras estratégias de médio prazo.

Além do mais, os anúncios são uma ótima maneira de interagir com o seu público e tirar conclusões (baseadas em números) do comportamento deles.

5. Crie um funil de marketing e a jornada do seu cliente

Ao traçar o perfil do seu consumidor ideal — a buyer persona, que explicamos acima — você antecipou uma outra necessidade: a de entender como esse usuário compra.

O funil de marketing divide-se em topo, meio e fundo e analisa o caminho do consumidor ao longo do tempo. É possível, então, entender as suas reações desde o momento em que esse usuário conheceu a sua empresa até quando comprou um produto ou contratou um serviço.

A jornada do cliente faz o mesmo, mas do ponto de vista do próprio consumidor. Ele esteve na fase de atração, quando buscava a solução de uma dúvida. Depois, passou pela fase de consideração, quando pesou diversas soluções para o problema — os prós e os contras.

Por último, chegou à fase de decisão, em que opta por uma determinada empresa para oferecer essa solução.

Essa análise psicológica da atitude de compra parece complexa, mas, com o tempo e a prática, você vai perceber que existem padrões que podem ser compreendidos e explorados.

6. Considere contratar um profissional

Achou tudo isso muito trabalhoso? Se o seu tempo é pouco, pode ser que um planejamento de marketing, uma persona, funil, jornada do cliente e anúncios sejam ações demais para você. Se for esse o caso — principalmente, se o seu tempo é curto — considere contratar um profissional capacitado ou uma agência especializada para cuidar dessa tarefa.

Profissionais com experiência podem encurtar o caminho, colocando rapidamente o seu marketing digital para rodar. Podem, ainda, apresentar a você diversos outros sentidos estratégicos, orientando a sua escolha e evoluindo junto com a sua empresa.

A única coisa que você não deve fazer, definitivamente, é acreditar que o marketing digital não é prioridade nos primeiros meses. Hoje em dia, ele é vital em todos os momentos das empresas de todos os portes.

Saiba que, se bem executada, uma estratégia de marketing digital para empreendedores pode dar rumos positivos e inesperados para os seus negócios desde o início, definindo tudo que vier depois.

E já que tocamos nesse assunto, que tal dar uma olhada no nosso artigo 5 sinais claros de que o seu negócio precisa de uma agência digital? Pode ser que a sua empresa apresente alguns desses sintomas. Até lá!

Escreva um comentário